09 fevereiro 2016

Mar será

É preciso lembrar que há tanta doçura no mundo 
Nos recônditos de portas abertas, 
sorrisos de gueixas discretas 

Cabelos ao vento, banhos de chuva 
Música de resistência
Perdição em tantas curvas

Ri-se de mim, alma leve 
Leve, leve, mar será 
Será que é de mim
que levará 
O lírio dourado de quimeras assaz 

Na calada da noite, hei de buscar
O festim encantado dos corações 

É preciso lembrar que podemos dançar 
No silêncio da noite 
Na brisa do mar 

Corpos ao vento, encantos de lua 
A mística de amor 
Nos ensinará. 

CASTRO