17 novembro 2014

Eu que amo tanto #3

How many special people change?
How many lives are living strange?
Where were you while we were getting high? (Champagne Supernova - Oasis)


---------

No entanto, há também uma miséria nisso tudo: é que nunca articulam-se os fios, nunca territórios se organizam. E assim o potencial de expansão contido na recém-conquistada intimidade com o mundo se desperdiça. Dispersa. 
Nessa fúria de tecer com tantos fios, tão rapidamente substituídos, não mais conseguimos nos deter. O outro, descartável, é a mera paisagem que quando muito mimetizamos. E, almas penadas, viajamos por entre essas paisagens que se sucedem, assim como nós mesmos. Nunca pousamos em paisagem alguma de modo a constituir território e, reorganizados, prosseguimos viagem. Miséria celibatária. Há uma certa amargura nisso tudo. 

-------

Bicho morto. 

Sentir efêmero 

Dispensável. 

Tenho vergonha de amar. 

-------

O silêncio vela. 

Enlutados,  

Corrompam o egoismo. 

Não silenciem amores. 

------

O silêncio vela.

O silêncio leva. 

Não havia nada para levar. 

------

Let's get high 

MASNAVI