13 junho 2014

Julia

Julia é como um sonho, um soneto
uma melodia simples, 
pianissimo.
nota após nota em uma crescente
de vida. 
É pulsação de liberdade
É acalento. 
É cuidado com tudo que respira
É brava, a pequena. 
Desbravadora de sonhos
Enlaçadora de mundos,
Menina, mulher, menina 
É a doçura esparramada, assim
sem vergonha.
É quem me ama porque me vê,
porque se reconhece em mim
no que há de profundo e raso de existir. 

Julia é mística. 
Acredita em duendes. 
Dança por horas no tambor crioulo do Daime. 
É a minha admiração eterna 

e gratidão de dividirmos o mesmo solo.

MASNAVI