13 junho 2014

#26

Eu e você, você e eu, eis tudo: o resto do mundo
é nulo.
Se quer saber, pergunta às ondas verdes do mar.
irresponsável como elas, eu nunca sei o que quero. 
A noite é boa, cálida, e o pecado, que pode
importar?

Beija minha boca e diz que o meu coração

procura.
Quando rio ou choro, é como se ondas
estivessem batendo.
contra um negro barco - crê que seja realmente 
amor? 
Sim, eu creio! 

Tove Ditlevsen (1939)


Já não me calo nas noites 
Quando o ar rarefeito cruza-me
as têmporas 
Choro as tempestades como 
benção,
Fecho os olhos e abraço 
infinitamente estes lobos 
enfurecidos.

Estamos longe, 
Dentro, amor. 
Cavalgando na direção oposta
do que é verdade. 

Cada vez que o pássaro cantar ao amanhecer
na sua janela,
Reconhecerá minha voz viva
Iluminando seu quarto, 
entreaberto. 

Reconheço teu animal
selvagem, suplicante
rastejando como humano, à deriva. 

Não ouse me encarar. 
Somos luz. 
Somos a névoa que cobre 
o cume das montanhas que desenhas;

Terá coragem de subir até lá? 

MASNAVI | CASTRO