19 junho 2012

Uníssono


Ela diz que quer ir ao Tibet.
Ela quer se despir do passado.
Quer refugio nas montanhas, no lago
Quer Paris, quer caminhos solitários

Não consegue reconhecer sua música
Não quer mais declamar poesias
Deitou-se na grama sagrada
 E perdeu-se na monotonia. 




No combinar de sons e silêncio,
Escolhe o silêncio.
E corre o risco de não ouvir a vida;
de não compor sua música.

MASNAVI