26 junho 2012

Do amor silencioso


Vai cigana, rodar tua saia!
Não precisa temer
O silencio que cala;
O destino se faz
Com a mão na batalha
Tuas flores colhidas,
Vai e espalha!

Teu amor é bonança,
Tuas vontades, confiança;
Quem liberta o pássaro
Acredita no livre arbítrio.

Masnavi