21 outubro 2011

Luto


Cá estou, zeloso mar
Corpo-feixe, a aterrissar
Descalabro, desatino
Livre em gotas
Gotejando o ar
Lânguido e tépido
Sem saber nadar
Mistura o céu
Meu corpo-ar
Ofegante
Em gotas
Retiro-me. MASNAVI