01 abril 2011

Noturna


O orvalho que cai de suas pétalas
Tem o cheiro adocicado de flor
São como lágrimas,
Palavras secretas,
A raiz que o chão apagou

Quem acolhe, recolhe os espinhos
É a luz que te abre os caminhos
A lembrança de Amor-Perfeito
É o tesouro que se guarda no peito

Agora que se faz primavera
Desabrocham suas primeiras pétalas
A luz que antes era destino
Cinge um lindo sol reluzindo
E as pétalas orvalhadas
Podem semear jardins.

E a flor multiplica-se em cor
Amor-Perfeito de todos os tons
Seu aroma alcança o céu
E faz sorrir o velho coração que te vê
E que te faz flor.