30 janeiro 2011

Abrigo


Dá-me a mão
Toca-me o peito
Olhe nos meus olhos e transborde
Tocarei a tua angustia
Afagando-lhe a face
Clara ou sombria
Do teu coração.

Traga-me tudo.
Humanamente.
E seremos livres
Como um Sinto.

MASNAVI