16 setembro 2009

Prosa Cigana

Lilith, porque faz frio esta noite?
Grande Sara Kali não me cobre com teu manto colorido.
Não há rabecas e violões.
Não há fogo e dança.
Ciganas com suas saias, balançando os ombros por entre as cordas.
Meu sangue escorrendo, Lilith.
Meus cabelos pulsando, livres
Os olhares negros
Vibrando.

- Fale para ti, cigana.
Fale em voz alta!
Rode, rode,
Não deixe que te parem na dança
Estou aqui.
Lilith habita a alma e o mundo.
Os lugares que tu não vês.
E quantas estrelas há acima de nós
É tudo que temos
E nos basta.
Somos ciganos.

Lilith, tenho medo de amor.

- Fale para ti cigana
Fale em voz alta!
O amor sou eu
É tudo que temos
E nos basta
Somos ciganos

Vem cigana,
Vem dançar.

MASNAVI