15 setembro 2009

Notívago

"Nenhuma razão para pena. Esteja ela onde estiver, tem o cabelo incandescente como uma torre, queimando-me de longe, fazendo-me em pedaços apenas por sua ausência." Julio Cortázar, O Jogo da Amarelinha.