21 setembro 2009

Dança Cigana

Levantou do caminho e seguiu
E dançou, dançou,
Rodou, rodou até ficar tonta
Ninguém conseguia fazê-la parar
Seu vestido refletia suas fitas de cetim
E seus olhos eram do puro negro
Era o bicho.
E ele a devorava, ferozmente.
Ninguém conseguia fazê-lo parar.
A dança,
Dela-bicho.
Finalmente encontrou-se. - MASNAVI