04 agosto 2009

Dança Cigana

Tira-me o sexo
Beba-me o sangue
Decepa-me as vísceras
e revela-me o que sou

Com palavras-navalhas
Mostra-me caminhos
Passagens, pergaminhos, seus encantos
E revela-me quando sou

O céu é minha casa
As estrelas minha guia
A poesia minha prisão

Liberta-me.